Hipertrofia e mitocôndrias

Exercícios aeróbicos como corrida e ciclismo melhoram o condicionamento cardiorrespiratório, também conhecido como condicionamento aeróbico certo?

Este condicionamento é melhorado em parte pelo aumento do número e tamanho de mitocôndrias, organelas responsáveis pela respiração celular. A biogênese mitocondrial no músculo esquelético está associada a um aumento do consumo máximo de oxigênio (VO2máx).

Então, o exercício anaeróbico (alta intensidade e curta duração, também incluindo treinamento de força e hipertrofia) não afeta as mitocôndrias?

Muitas pesquisas na área indicam que as vias de sinalização ativadas pelo treinamento aeróbico (via do fator de transcrição PGC1a) e anaeróbico (via AKT/mTOR) são bem distintas.

Uma das vias promoveria aumento do VO2 (e um dos mecanismos era aumentar o número e tamanho das mitocôndrias), a outra atuava principalmente na miofibrila aumentando o tamanho da área de secção transversa da fibra (promovendo hipertrofia muscular).

Será que o treinamento de força que gera hipertrofia do músculo esquelético é capaz de melhorar nossas mitocôndrias?

Estudos mais recentes sugerem que o treino de força e hipertrofia pode sim ativar a biogênese mitocondrial em menor grau que o exercício aeróbico porém, seus mecanismos e implicações clinicas precisam ser melhores compreendidos.

Alguns autores sugerem um fenômeno descrito como uma “diluição do volume mitocondrial” que seria desencadeado pelo treinamento de força uma vez que ocorre aumento do volume do músculo (hipertrofia) sendo que o número de mitocôndrias (biogênese mitocondrial) não se alteraria.

Não há evidências de que o treinamento de força promoveria uma “perda” relativa nas mitocôndrias. Alguns dados apontam que o treinamento de força poderia (em sedentários) aumentar discretamente o VO2max sugerindo que a função mitocondrial poderia ser aprimorada com o treinamento de força.

Dados recentes sugerem que o treinamento de força pode afetar a dinâmica mitocondrial. Futuras pesquisas podem nos ajudar a compreender melhor como o treinamento de força pode afetar a fisiologia mitocondrial do músculo esquelético.

Groennebaek, T., & Vissing, K. (2017). Impact of Resistance Training on Skeletal Muscle Mitochondrial Biogenesis, Content, and Function. Frontiers in physiology, 8, 713. https://doi.org/10.3389/fphys.2017.00713

Parry HA, Roberts MD, Kavazis AN. Human Skeletal Muscle Mitochondrial Adaptations Following Resistance Exercise Training. Int J Sports Med. 2020 Jun;41(6):349-359. doi: 10.1055/a-1121-7851. Epub 2020 Mar 11. PMID: 32162291.

 

 

 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Postagens recentes

Publicação popular

Ainda atual o esclarecimento da @SBEMSP sobre vitamina D e covid #naosejaenganado https://www.endocrino.org.br/nota-de-esclarecimento-vitamina-d-e-covid-19

Anormalidades cardíacas em atletas após a infecção por SARS-CoV-2: uma revisão sistemática https://bmjopensem.bmj.com/content/7/4/e001164

Load More...
MESSAGE

CONTACT US